Wednesday, 02 December 2020

Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Nenhum homicídio foi registrado nos meses de janeiro e fevereiro de 2020

Capão da Canoa é o município do programa RS Seguro que mais obteve redução de homicídios. As informações foram confirmadas pela Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul na última semana. Em 2020, Capão foi o único município a não registrar homicídios nos meses de janeiro e fevereiro.

Com base em estudos sobre a criminalidade, reconhecendo que a violência é uma questão que vai além da segurança, representando também desafios sociais e econômicos, o Governo do Estado elaborou um programa com medidas estruturantes, orientadas pelo tripé de diretrizes de Integração, Inteligência e Investimento Qualificado. Planejado para alcançar diversas áreas do Governo do Estado, o RS SEGURO é norteado por quatro eixos principais: combate ao crime; políticas sociais preventivas e transversais; qualificação do atendimento ao cidadão e sistema prisional.

O Prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, afirma que o município se tornou referência em segurança pública após a inauguração do Gabinete de Gestão Integrada. “O GGI é uma importante ferramenta, que auxilia diariamente a Brigada Militar e Polícia Civil na investigação e resolução dos crimes no município”, relata.

Gabinete de Gestão Integrada (GGI)

No dia 7 de junho de 2018, a Prefeitura de Capão da Canoa inaugurou, no Centro Administrativo, o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) com recursos próprios do município. Trata-se de um espaço que promove a articulação conjunta das diversas estratégias de prevenção à violência, reforçando as potencialidades na obtenção dos melhores resultados na redução da criminalidade.

220 câmeras monitoram toda a cidade, oferecendo mais segurança à população. Os pontos, dispostos também em Capão Novo, Arroio Teixeira e Curumim, foram elencados em conjunto com a Brigada Militar e Polícia Civil, que são forças atuantes no GGI. Há reconhecimento facial em pontos estratégicos e leitura de placas de veículos.

 

Matéria: Bernardo Zamperetti 
Foto: Divulgação / PMCC