Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook

Anunciar Empresa
200 famílias recebem a chave da casa própria em Capão

200 famílias recebem a chave da casa própria em Capão

  Solenidade marcou uma das últimas etapas antes da entrega oficial do Residencial Caminito Na tarde da última sexta-feira (11), Capão da
Homenagem da Câmara de vereadores de Balneário Pinhal, ao Dia das Mães.
Homenagem ao Dia das Mães, do presidente da Câmara de vereadores de Balneario Pinhal, vereador Leandro Lauer.
Angélica, Feliz Dia das Mães.

Angélica, Feliz Dia das Mães.

 Muito obrigado por tudo! Te admiro, te respeito, e acima de tudo, te amo muito! Feliz Dia das Mães! Ass. Anderson.
Nataelle, Feliz Dia das Mães.

Nataelle, Feliz Dia das Mães.

Parabéns meu amor! Me sinto privilegiado por fazer parte desta linda historia. Te amo!! Feliz Dia das Mães. Ass. Anderson.
Primeira vez que um município divulga Pesquisa Popular na Tribuna

Primeira vez que um município divulga Pesquisa Popular na Tribuna

                        O Vereador Leandro Lauer, presidente da Câmara Municipal de Pinhal explica que desde o início do ano passado, durante esta
Assembleia Microrregional da Consulta Popular 2018

Assembleia Microrregional da Consulta Popular 2018

            Na manhã de quarta-feira (18/04/2018) às 10hs na Câmara de Vereadores de Cidreira ocorreu a Assembleia Microrregional da Consulta Popular
EXTRATO DE HOMOLOGAÇÃO – Processo Licitatório n.º 04/2018

EXTRATO DE HOMOLOGAÇÃO – Processo Licitatório n.º 04/2018

                          O Presidente da Câmara de Vereadores de Balneário Pinhal, no uso das suas atribuições, torna público a homologação do Processo

Renan critica Cunha e diz que presidente da Câmara ‘atrapalha’ ao tentar interferir no rito do impeachment


renan-e-cunha
Esta postagem foi publicada em 20 de abril de 2016 Notícias Barra Lateral, Notícias em Destaques Slide Topo.

Cunha pediu na segunda-feira que Renan apresse os trabalhos. Senador disse que não fará nada rapidamente 18.04.2016/DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez na manhã desta quarta-feira (20) um duro ataque ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que pretende apressar a votação pelos senadores do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Na segunda-feira (18), um dia após os deputados aprovarem o pedido contra a presidente, Cunha foi categórico ao dizer que a Câmara não votará nada relevante até que o impeachment seja apreciado pelos senadores.

“Quanto mais o presidente da Câmara tentar interferir no ritmo do andamento do processo no Senado, sinceramente, ele só vai atrapalhar”, disse Renan.

— A paralisação da Câmara não ajuda o Brasil, esse ‘locaute’ não ajuda o Brasil, ele só atrapalha ainda mais a situação que já é muito ruim.

Para o peemedebista, de todos os impeachments, a autorização dada pela Câmara para que o Senado aprecie o pedido contra Dilma foi o que mais demorou. Segundo ele, isso se deveu exatamente por causa da judicialização. A decisão de Cunha de admitir o pedido foi dada no início do mês de dezembro, mas a manifestação dos deputados só ocorreu no último domingo.

Renan disse que o Senado, “por mais que se queira”, não pode atropelar prazos e nem deve fazer isso perante a História. Em outra cutucada à Casa comandada por Cunha, ele disse que, enquanto a Câmara votava o impeachment, o Senado apreciava uma série de projetos, entre eles a Lei de Responsabilidade das Estatais, as mudanças na exploração do pré-sal e o desaparelhamento da gestão dos fundos de pensão.

Para o peemedebista, o Senado vai “sempre” distinguir os interesses do Brasil dos interesses dos governos, que são efêmeros e passageiros. Mantendo o seu discurso de que age de forma imparcial, Renan não quis opinar sobre se o relator da comissão do impeachment, que deve ser eleito na segunda-feira (25), deve ser de um partido neutro. Ele disse que não ficaria bem ele tentar influir ou decidir sobre a indicação de ninguém.

Eleições antecipadas

O presidente do Senado sinalizou haver dificuldades políticas para uma eventual apreciação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que propõe antecipar para outubro as eleições do presidente e vice. Essa PEC foi apresentada ontem por um grupo de 27 senadores, com apoio inclusive de petistas.

Segundo Renan, é “muito difícil qualquer movimento mais brusco nesta hora” em que o Senado aprecia o pedido de impedimento de Dilma.

— Qualquer coisa que aparece, sempre haverá uma leitura se ela beneficia um lado ou beneficia o outro.


326 Visualizações

Notícias em Destaque