Menu
contador de acessos
https://issuu.com/jesusolavo/docs/ed._135

Nove pessoas integrantes de perigosa organização criminosa são presas

04 MAI 2017
04 de Maio de 2017

Um forte cerco policial, em conjunto entre a Polícia Civil e a Brigada Militar, possibilitou na captura de sete homens e duas mulheres, integrantes de uma perigosa facção criminosa. A quadrilha foi presa, na tarde desta quinta-feira (04), em Cidreira, e é suspeita de pelo menos um homicídio que ocorreu em São José do Norte, no Litoral Sul e ainda planejava matar vários outros de uma facção rival, apontou a Polícia Civil.

De acordo com o delegado André Lorbiecki Roese, responsável pelas Delegacias de Tavares e Mostardas, a quadrilha foi surpreendida por policiais civis e militares, onde foram aprendidas espingardas, coletes balísticos, revólveres, munições de diversos calibres, drogas e celulares. “O grupo usava uma empresa de distribuição de produtos de limpeza para não levantar suspeitas” disse o delegado.  

Os presos foram encaminhados para lavratura do flagrante na DPPA de Tramandaí e depois serão levados ao sistema prisional.

Investigação

O grupo estava sendo investigado pela Delegacia de São José do Norte e pela Delegacia Especializada de Furto, Roubos e Capturas de Rio Grande (DEFREC), há dois meses e passou a ser acompanhado pelas delegacias e Brigada Militar de Mostardas e Tavares desde a Páscoa, quando montaram um esconderijo, em Tavares.

Na manhã, desta quinta-feira (04), diante da informação de que estariam mudando de esconderijo para o Litoral Norte, o 8º Batalhão da Brigada Militar foi acionado e depois de serem monitorados, foi montado um grande cerco policial. A ação foi coordenada pelo delegado da DEFREC, Ronaldo Coelho e pelo delegado de Mostardas e Tavares, André Lorbiecki Roese de Mostardas e Tavares, e pelo comandante da Brigada Militar, capitão Quadros e pelo tenente Robson.

Material apreendido

Quatro espingardas, três revólveres, três coletes balísticos, drogas, balança de precisão, celulares e munição de diversos calibres.

Fonte: Litoral na Rede.

Voltar
Tenha você também a sua rádio